Um jovem foi vítima de um ataque homofóbico logo após a 24ª Parada LGBTQI+ de Goiânia, no último domingo (8). O caso foi denunciado nesta quarta-feira (11). Em depoimento à polícia, o rapaz afirmou que foi agredido e estuprado por um outro homem.

Por meio de sua rede social, o jovem, que tem 29 anos, relatou o ocorrido: “Mais uma vez a intolerância, a ignorância e o machismo fazem vítimas. Homofóbicos tirem suas mãos imundas do meu corpo, ele me pertence! #vivo e a luta continua”.

No registro feito no 1º Distrito Policial, o jovem informou que estava voltando para casa logo após a Parada, quando nas proximidades de um colégio no Setor Central, foi obrigado a seguir para local com árvores, onde foi praticada a violência sexual.


Ainda durante o depoimento, a vítima ainda relatou que foi espancada logo após se recusar a fazer o sexo oral no homem. Ao ser rejeitado, o agressor usou um pedaço de madeira ou ferro, para espancá-lo.

Ao site G1 o delegado Glaydson Divino, informou que o caso inicialmente tem sido visto como estupro, mas as investigações apontam que pode se encaixar em crime de homofobia. Câmeras de segurança do local irão ajudar a desvendar o fato.

“O caso foi registrado como estupro, porque a vítima, inicialmente, não foi agredida pelo fato de ser homossexual, e sim porque se recusou a fazer sexo”, afirmou o delegado à publicação.