Foi registrado um aumento de 10% a 15,7% de casos de violência contra homossexuais (Foto Ilustrativa)
Foi registrado um aumento de 10% a 15,7% de casos de violência contra homossexuais (Foto Ilustrativa)

Infelizmente, ler sobre casos de homofobia não é mais nenhuma novidade, visto a frequência com que eles acontecessem. Um rapaz cearense de 18 anos afirma ter sido mais uma das vítimas e mostra o resultado lastimável desse ocorrido.

De acordo com informações do G1, Sóstenes Rodrigues Braga diz ter sido agredido por 4 homens em uma lanchonete da cidade sulista de Acopiara, no sábado (13). Na ocasião, levou socos, chutes e pisões, refletidos principalmente em seu rosto desfigurado.

O rapaz registrou um boletim de ocorrência na delegacia da cidade, acompanhado de representantes da ‘Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil – (OAB) subseção’, conforme explica o portal citado acima.


Violência homofóbica

Voltando aos relatos, Sóstenes explicou: “Desde que cheguei ao dito local já tinha me deparado com piadas, comentários maldosos e homofóbicos de uns homens da mesa ao lado, eles comentavam até sobre as unhas dos meus pés que estavam pintadas. No entanto eu sempre me defendia das ofensas dos mesmos, tentando parar com os comentários, mas só fazia piorar”.

Ele ainda relata como tudo começou, no momento em que tentou apartar uma discussão: “Caras me abordam dizendo que eu era um viado muito valente, e eu todo momento na defensiva, quando um deles diz que vão me bater pra eu deixar de ser um viado tão valente”.

Por fim, faz a triste descrição de que foi agredido por 4 homens e que só conseguiu se desvencilhar daquilo por ter se fingido de morto. Ele ainda acrescenta o fato de que conhece os moradores de Acopiara. O crime de homofobia — equiparado ao de racismo — prevê reclusão de 3 a 5 anos.