Assunto do último final de semana, o caso de censura LGBT determinado pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), na Bienal do Livro do Rio, tem repercutido entre os famosos.

Em entrevista à revista Quem, Adriane Galisteu se posicionou sobre o caso polêmico e criticou a postura do sobrinho de Edir Macedo, que pediu o recolhimento de todos os livros com conteúdo LGBTQA+ da feira. Inclusive, o fato chegou a ser barrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Eu mostrei a imagem pro Vittorio e perguntei o que ele via: ‘ah, eu vejo um beijo. Acho que deve ser namorado’. E seguiu em frente!”, contou Galisteu, que logo em seguida fez duras criticas à homofobia.


“Chocante é ver dois homens brigando. Isso sim é uma pornografia. Ver crianças na rua. Isso, sim, dá uma vergonha enorme! O dia em que um beijo realmente incomodar a gente está vivendo um fim do mundo. Incomoda a minoria, mas é uma minoria barulhenta. As pessoas não estão habituadas com excesso de amor”, relatou a atriz que bombou em O Tempo Não Para.

“E é incrível como essa minoria é barulhenta, incomodativa e com ‘deus no coração’. Está na hora de tirar esse deus muito esquisito. Meu Deus é um Deus diferente, que perdoa, que está do lado, que quer amor, que não critica, que não aponta. Se você for olhar os perfis… é uma coisa impressionante”, finalizou.