Parece que ter uma conversa usando emojis com os contatinhos nas redes sociais pode gerar mais oportunidades sexuais. Pelo menos é o que aponta um estudo realizado por cientistas do The Kinsey Institute, nos Estados Unidos.

Publicado na última quinta-feira (15) no periódico PLoS ONE, o levantamento foi realizado no início do ano com mais de 5 mil solteiros do EUA. Os participantes tinham entre 18 e 94 anos.

Na pesquisa, 67% dos entrevistados afirmaram que nunca ou quase nunca usam emojis. Já os outros 33,5% revelaram que usam emojis com frequência. Conforme os dados, este último grupo teve mais sucesso quanto a experiências sexuais.


Conforme o estudo, os usuários que se expressam através dos emojis teriam maiores chances de se conectar com seus parceiros, criando um ambiente ideal para trocar mais intimidades, levando ao encontro sexual.

Apesar de se obter um resultado interessante, os pesquisadores afirmam que o uso frequente de emojis na paquera também pode significar apenas que a pessoa tem um comportamento e habilidades necessárias para uma comunicação afetuosa.

Uma pesquisa que também chamou atenção nesta semana, foi uma realizada pelo marca Tommy John. Segundo o estudo, os homens norte-americanos não costumam trocar as cuecas com frequência.