Aka Rasta
Rapper Aka Rasta (Reprodução/Instagram)

Após falar que “usar cropped é gay”, o rapper Aka Rasta publicou um vídeo pedindo desculpas pelo posicionamento homofóbico feito no último sábado (10). O comentário veio logo após o rapper Lord Prince aparecer usando a peça de roupa.

“Não falo como algo ruim (nunca) mas sim como algo inegável, homem de cropped é gay. Quem quiser usar usa, tem um sauce nisso, mas eu acho meio homofóbico negar que é gay, é como se tivesse vergonha de admitir”, escreveu o rapper curitibano no Twitter, mas logo em seguida apagou.

O comentário de Aka Rasta gerou muitos comentários negativos, o que fez o músico fazer um vídeo pedindo desculpas sobre ocorrido. Segundo o rapper, ele “se expressou mal”.


“Hoje eu falei uma grande merda e queria falar sobre isso, antes de tudo eu queria dizer que sou ser humano, e infelizmente seres humanos erram, eu me expressei mal e acabei passando uma mensagem de quem eu não sou, então por isso eu queria falar… na maior inocência eu fiz um comentário no Twitter, não dizendo como algo ruim, mas algo inegável “usar cropped é gay”, explicou Aka Rasta no vídeo.

As críticas quanto à homofobia dentro do rap são constantes. Sucesso com sua música Old Town Road, o rapper gay, Lil Nas X, falou pela primeira vez sobre a bandeira que carrega e os elogios do público quanto a isso. “Desde que saí, as pessoas vêm até mim dizendo: ‘Você está fazendo um caminho para nós’”, disse Lil.

No mês passado o rapper Waka Flocka virou destaque na mídia norte-americana após publicar um vídeo no SnapChat informando que detestava o assédio de fãs homossexuais. Em certo momento ele chega a ameaçar matar os gays que se aproximassem dele.