Paxton Singer, 24 anos, era conhecido por pregar contra a diversidade sexual e de gênero em uma grande igreja norte-americana. Agora, o pastor foi preso por avançar sexualmente sobre um menor de dezesseis anos.

“O casamento é a união sagrada de um homem e uma mulher em uma união permanente de fé.” “A homossexualidade e a bissexualidade são pecados dos quais as pessoas devem se abster.” “Esta igreja não permite mulheres em posições em que exerçam autoridade sobre homens”. Estas são algumas pregações realizadas pela igreja, localizada em Illinois, em que Paxton Singer comandava o culto para jovens.

Foi em um desses cultos, em 2016, que o pastor conheceu um jovem de dezesseis anos, cujo nome foi mantido em segredo. Paxton teria convidado o jovem para passar um fim de semana sozinho com ele, feito perguntas íntimas sobre sua sexualidade e pedido para que o jovem o enviasse fotos nu.


Outros dois jovens também denunciaram o pastor para a polícia. Os casos aconteceram entre os anos de 2016 e 2017. No ano passado, um famoso pastor anti-LGBT também foi preso por abuso sexual de menores nos Estados Unidos.