Joseph McLoone, 56 anos, padre da cidade de Downingtown, Pensilvânia, foi preso na última quarta-feira (21/08) após acusação de ter roubado quase cem mil dólares de igreja em que trabalhava. O destino do dinheiro? Sessões de sexo com garotos de programa.


O desvio financeiro começou em 2011, quando o padre se tornou o responsável principal pela paróquia de St. Joseph. Na ocasião, Joseph McLoone abriu uma conta bancária em nome da igreja, onde eram depositadas as doações recebidas pelo templo, bem como o pagamento de taxas da realização de eventos religiosos, como casamentos e funerais. 

Em um único saque, o pastor retirou quarenta e seis mil dólares da conta, que utilizou para comprar um imóvel que utilizaria para “contatos privados”. A agenda de encontros pessoais, entretanto, não tinha relação com os fiéis da igreja: ao menos 18 transações de mais de mil dólares foram realizadas pelo padre para homens que ele conheceu através do aplicativo de pegação Grindr


Joseph Mcloone também aumentou consideravelmente a contribuição recebida pelos outros padres que trabalhavam na paróquia. Apesar disso, os investigadores afirmam que não é provável que estes soubessem dos relacionamentos privados do chefe. Para manter a “saúde” financeira, Joseph precisou aumentar o valor das taxas pagas pelos fiéis à Igreja.