Uma mulher transgênero revelou em uma entrevista que precisou mostrar seus genitais aos seguranças de um aeroporto na Flórida, Estados Unidos, para que fosse permitido seu embarque na aeronave. 

“Olívia” (nome fictício), de 36 anos, afirmou que após passar pelos scanners de segurança para embarcar em seu vôo, o equipamento apitou na região da virilha. Então, o responsável pela segurança afirmou que ela precisaria passar por uma revista pessoal. 

Olívia explicou a situação, mas foi forçada a passar pela revista pessoal mesmo assim, ao contrário do que ocorreu em outros aeroportos, conta ela. Mesmo após a revista, entretanto, ela não foi liberada. Olívia foi levada para uma sala privada, onde explicou novamente: “Se a questão é o que você está sentindo ao me apalpar, esse é o meu pênis.” conta.


Os seguranças então afirmaram que Olívia precisaria ser revistada por um policial homem, o que ela se negou. Então, foi informada que não poderia embarcar no avião e que ela seria escoltada para fora do aeroporto. A questão só foi solucionada e Olivia pôde embarcar no avião quando, em lágrimas, abaixou sua calcinha e mostrou a genitália às autoridades. Cerca de 5% de todas as reclamações sobre violação de direitos durante as revistas em aeroportos nos Estados Unidos são feitas por pessoas transgênero.