Jovens em festa (Foto: Unsplash)
Jovens em festa (Foto: Unsplash)

Uma pesquisa recente revelou que jovens gays e bissexuais utilizam mais álcool e drogas que seus pares heterossexuais. Números podem estar ligados com a discriminação e o estresse ao que são submetidos esses jovens, parte de uma minoria social

O estudo foi organizado pela Universidade Nacional da Irlanda e contou com a participação de cerca de quinze mil adolescentes de quinze anos. Os jovens foram entrevistados em diversos países do continente europeu. Pesquisa também revelou que jovens que já se apaixonaram também estão mais propensos a fazer uso dessas substâncias.

A pesquisa indica que a orientação sexual é um recorte mais eficaz para medir o uso de álcool e drogas pela juventude do que a condição socioeconômica ou fatores geográficos. Jovens que se atraem apenas pelo mesmo sexo são os mais vulneráveis ao consumo.


Por exemplo, apenas 5.5% dos jovens heterossexuais apontaram já ter utilizado maconha. Em comparação, 20.6% dos bissexuais já teriam utilizado e 15.8% dos jovens homossexuais também já teriam experimentado a substância em um passado recente. Não foram encontrados indícios de que a aprovação de medidas protetivas à comunidade LGBT pelo país influenciaram nas respostas.