A Igreja da Comunidade Metropolitana de Albuquerque, Novo México, foi vandalizada pela sexta vez seguida em menos de um mês. A Igreja, que é inclusiva para a comunidade LGBT, afirma que celebra “todas as formas de expressão, sexualidade e identidade de gênero”.

“Quando aconteceu pela primeira vez, eu pensei que poderia ter sido apenas um erro ou um acidente de crianças. Mas após a sexta vez, você percebe que é pessoal. Como um crime de ódio”, falou um dos frequentadores do espaço.

A pastora responsável pela congregação afirmou que continuará mantendo as pedras na frente da igreja, como um símbolo de superação. Também reforça que continuará com a política inclusiva.


“É uma lembrança visual. Nós perdemos – somos mais fortes que essa pequena pedra. Juntos, nossa fé nos faz mais fortes. Essa é uma boa comunidade e nós iremos superar isso.”, Desabafou.