Dois homens foram presos após vizinhos denunciarem que estavam fazendo sexo em sua residência na Zâmbia, país africano. Na capital, o relacionamento sexual entre duas pessoas do mesmo sexo é punido com até quatorze anos de prisão.

A prisão ocorreu após a polícia invadir a residência de um dos homens. O proprietário, de cinquenta e dois anos, foi preso em flagrante pelo crime de “conjunção carnal contra a ordem da natureza”. Seu companheiro, de vinte e um anos, foi levado para passar por uma análise médica. Além de maiores de idade, o relacionamento sexual era consentido por ambas as partes.

No ano passado, um outro casal foi preso pelas mesmas alegações. A polícia local incentiva que os cidadãos denunciem casais suspeitos de práticas homossexuais. O presidente da Zâmbia, também, já afirmou publicamente que ativistas pelos direitos das pessoas LGBT irão para o inferno”.


Até hoje, cerca de sessenta e nove países ainda criminaliza as relações homossexuais privadas e consentidas entre adultos. Na Zâmbia, essa legislação foi imposta pela Colônia Britânica durante a colonização sobre o país. Em junho de 2019, o Supremo Tribunal Federal decidiu pela Criminalização da LGBTfobia no Brasil, equiparando esses crimes ao crime de racismo.