A iniciativa do casamento LGBT coletivo foi da Defensoria Pública da Bahia em parceria com a Aspen.
A iniciativa do casamento LGBT coletivo foi da Defensoria Pública da Bahia em parceria com a Aspen (Foto: reprodução)

O casamento LGBT coletivo é uma oportunidade única e fabulosa para casais que querem realizar o sonho de formalizar a união. Desse modo, os casais relatam, além da alegria de estarem juntos oficialmente, a importância política do movimento.

“Estamos extremamente felizes. Era o que queríamos e hoje estamos realizando ao lado de nossas famílias esse ato, que é também político, principalmente porque tínhamos o temor que houvesse a perda desse direito, em nosso país com a chegada do atual governo”, afirmou Tamyres Bastos, que se casou com Bianca Menezes.

O ato ocorreu no auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia, na capital baiana. Desse modo, o enlace foi compartilhado com mais onze casais, que também puderam concretizar esse desejo. A iniciativa foi da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE), em parceria com a Associação dos Registradores Civis do Estado da Bahia (Arpen-BA), entidade que representa os cartórios de registro civil do estado.


“Eu quero dizer que para a Defensoria Pública todas as famílias são reconhecidas. Ficamos felizes por estarmos vivenciando esse momento. O amor de vocês é contagiante e aqui não há espaço para a discriminação, para o preconceito e a violência”, enfatizou a defensora, Lívia Almeida.