O diretor do filme Batman & Robin (1997), declarou que a produção foi vítima de homofobia por parte do público, por conta de sua sexualidade. A declaração ocorreu durante uma entrevista ao site Vulture.

“Se eu não fosse gay, jamais diriam algo assim”, disse Joel Schumacher à publicação. E ele acrescenta: “Isso começou muito antes de mim. Alguém escreveu que Batman e Robin eram dois homossexuais que viviam juntos em uma caverna. Sempre houve essas conversas sobre os dois”.

Mesmo tendo se tornado um marco no cinema de super heróis, Batman & Robin até hoje é considerado um dos piores filmes do nicho. Em sites especializados de cinema, a produção chegou a ter 11% de aprovação da critica e 16% do público geral.


Se nos anos 90 boatos sobre a suposta sexualidade de alguns super heróis causaram o fracasso de uma superprodução, atualmente isso é um sinal de sucesso. É o caso do que vem acontecendo com a Marvel.

A cobrança por mais diversidade no Universo Compartilhado da Marvel, fez a produtora correr atrás e apresentar personagens LGBTQ+ em suas próximas produções.

Até então já foram confirmados um personagem gay no filme Os Eternos e uma personagem lésbica em Thor 4, que será a Valquira. Além disso, há boatos de uma personagem trans.