Mauro Sousa e Maurício de Sousa
Mauro Sousa e Maurício de Sousa [Foto: reprodução]

Como todo mundo sabe, nem sempre um LGBT consegue ter uma relação pacífica com seu pai. Desse modo, alguns relatam que a relação com a mãe é melhor outros não conseguem nem isso.

Na verdade, como vivemos em uma sociedade líquida que muda a todo instante, mas que permanece replicando ideias retrógradas, é muito comum a repressão para se sentir incluso e se encaixar nos ditames sociais. Contudo, alguns LGBTs têm um ótimo aparato familiar e pais compreensivos, que conseguem enxergar a plenitude do filho com amor, ao passo que qualquer ‘diferença’ se torna irrelevante.

Nesse sentido, reunimos alguns LGBTs famosos com seus pais, e pais famosos também, para servir de inspiração e encorajar outras famílias. Aliás, com um cenário mais progressista e promissor muito LGBT sai do armário, mas quem está ao redor precisa sair também!


Fernanda Gentil e Maurício Gentil

Em um papo sobre aceitação de filhos homossexuais, no programa Encontro, ele, Maurício Gentil, falou sobre sua relação ao saber do relacionamento da filha com uma mulher.

Fernanda assumiu namoro com a também jornalista Priscila Montandon em setembro de 2016, meses depois de anunciar o fim do casamento com Matheus Braga. Gentil ficou sabendo da novidade por uma mensagem no WhatsApp. “Um pouco antes de ela assumir o namoro ela falou com a gente sobre isso. Ela ficou muito angustiada pra me contar. Ela me contou pelo WhatsApp um dia às 11 da noite. Foi algo muito surpreendente.”

Passo por um processo desde que a Fernanda e o Felipe nasceram: aprender a ser pai. Uma das artes de ser pai é não colocar a verdade na frente deles. Aceitar que eles desafiem as nossas verdades. Disse para a Fernanda que tinha um princípio das pessoas se amarem e que a verdade imposta pela minha família é de duas pessoas do sexo oposto. É uma verdade imposta pela sociedade e tive que lidar com isso. Não fiquei contra ela. Pedi para a Fernanda esperar um pouco, porque passaria pelo processo de digestão. Não seria hipócrita de dizer: ‘Uhu, minha filha, é isso aí. Tamo junto. É algo que sempre quis’. Mas aconteceu e aprendi a ser pai hoje, amanhã e enquanto estiver vivo“, contou.

View this post on Instagram

E aí, Papi? (agora provavelmente você já tá chorando hehe) porque você é desses. Dessas pessoas que são um coração ambulante. O tipo de gente que fala com o olho, e ama com a alma. Assim é você. Eu comecei esse texto com “Papi”, mas poderia ter sido com “amigo”, “parceiro”, “herói”, ou “conselheiro”. Qualquer um serviria, porque foi isso tudo que você se tornou pra mim. Dizem que a vida, em certo momento, vira o eixo né? Pais passam a ser filhos, e os filhos viram pais dos pais. E vou te dizer? Eu AMEI a nossa virada de eixo. Amei te ver como amigo, e não só pai. Amei me ver preocupada com você de moto por aí. Amei perceber que não queria você pegando estrada à noite. Que queria você malhando e comendo bem. Adoro me pegar curiosa pra saber quantos gols você fez na pelada. Amei entender que preciso dos seus conselhos (por mais que eu não os ouça muitas vezes😬). Amei começar a querer saber suas histórias, te contar as minhas, e dividir meus receios. Desculpe tantas derivações da palavra amor nesse texto,mas é esse o sentimento que te resume. Falando nisso, eu amei demais, e amo, todos os dias, ver o amor que você sente por quem eu amo…e verdade seja dita, ele não foi imediato, eu sei. Mas cá entre nós, foi mais lindo ainda vê-lo crescer dentro de você: sinal de que você estava aberto pra ele. Aliás eu nunca te vi fechado pra gente!Sempre que eu e meu irmão precisamos, a porta estava escancarada. E olha que muitas vezes nessa vida a gente precisou entrar por ela…e em outras tantas, mesmo antes de precisarmos,você já tinha nos convidado pra entrar, sentar, conversar e resolver – porque como você adora dizer, “Papai resolve tudo”.E acho que é assim ne?Acho que é meio lei do povo lá em cima:eles não deixam você ser mãe se não souber curar, e nem ser pai se não souber resolver. E que sorte a nossa hein, Pipe?A vida inteira nunca nos faltou cura nem solução.Olha,pai,eu não sei o que fiz pra merecer ser sua “Amor de Pai”,mas seja lá que tiver sido,vou continuar fazendo tudo igualzinho.Eu te desejo todo o amor do mundo,e o seu amor pro mundo todo.E chega logo porque a carne vai sair,e sua filha,sua nora e seus netos caninos estão te esperando!Te amo muito.Feliz Dia!

A post shared by Fernanda Gentil (@gentilfernanda) on

Gabeu e Solimões

O cantor sertanejo Solimões comenta praticamente todas as fotos do filho nas mídias sociais. Além do mais, é um grande admirador, pois divulga com entusiasmo o trabalho de Gabeu, que lançou recentemente o novo estilo: ‘Pocnejo.’

Mauro Sousa e Maurício de Sousa

View this post on Instagram

De boas com o papai 😊

A post shared by Mauro Sousa (@maurosousa) on

O cartunista Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica, se mostra um grande apoiador do filho. Além de dizer que questões LGBTs serão abordadas no desenho, ele já publicou fotos orgulhoso do filho e genro.

Popó e o filho Juan

O ex-boxeador Popó de Freitas vem usando o seu espaço na mídia para falar sobre a sua relação com o filho Juan. O jovem é homossexual e estudante de medicina. Recentemente, o atleta brincou e disse que chama o seu filho de “meu viadinho” e costuma dar conselhos sobre relações sexuais ao jovem. 

Marcelo Tas e o filho Luc Athayde-Rizzaro 

Marcelo Tas contou ano passado sobre a sua relação com o filho Luc Athayde-Rizzaro e como recebeu a sua transgeneralidade, em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo. Logo no início do texto, o jornalista lembrou que Luc, designado menina ao nascer, já dava indícios de ser do gênero masculino desde a infância. “Ele já tinha uma identificação com o gênero masculino. Ele se fantasiava de soldado e não gostava de vestidos, por exemplo. Foi uma nova surpresa quando ele trouxe isso. Resolvi estudar para entender que não tem nada a ver com sexualidade e, sim, com identidade. Percebi o quanto essa questão é central, a fundamental importância que a identidade tem na maneira que a gente enxerga o mundo e o mundo nos enxerga”, analisou.

Nanda Costa e José de Oliveira Campos

Nanda Costa postou um vídeo emocionante, ressaltando que seu verdadeiro pai, foi o homem que a ensinou tudo. “Esse cara, aí do vídeo, ensinou pra essa criança quase tudo o que eu sei. Ele dizia que a religião dele era o amor e me ensinou a sonhar! Meu avô era o cara mais legal do mundo”.