A modelo Carissa Pinkston, 20, alcançou o estrelato ao se tornar o rosto da Savage X Fenty, marca de lingerie e vestuário da cantora Rihanna. Este ano, após uma polêmica nas redes sociais, Carissa se assumiu enquanto mulher transgênero. Uma postura louvável…se não fosse uma grande mentira. 

Em sua carreira, Carissa Pinkston trabalhou com grandes marcas como Marc Jacobs e Prabal Gurung, além da Savage X Fenty de Rihanna. Em maio deste ano, a modelo começou a ser exposta após tweets de cunho discriminatório e transfóbico serem encontrados em sua conta na rede social. Em um deles, Carissa afirmava que “biologicamente” só existiam homens e mulheres cisgêneros e que mulheres transgênero “nunca seriam mulheres de verdade”.

Após as críticas, Carissa Pinkston se pronunciou no Instagram dizendo que estava sendo “obrigada” a se assumir e que os comentários que ela fez não poderiam ser criticados, já que ela mesmo seria uma mulher transgênero que “fez a transição de gênero ainda muito nova e tem vivido como uma mulher até então”.


O posicionamento foi encarado como corajoso, sobretudo quando a modelo assumiu que seus comentários anteriores eram fruto de suas próprias inseguranças enquanto uma mulher transgênero…Só que era falso. 

Diversas pessoas que convivem com Carissa desde a infância começaram a se pronunciar nas redes sociais, afirmando que ela é uma mulher cisgênero e nunca passou por qualquer transição de gênero. A modelo, então, foi obrigada a voltar atrás e assumir que apenas “saiu do armário” para se proteger das críticas negativas….Close errado!