Uma igreja abertamente anti-LGBT nos Estados Unidos alugou um espaço dentro de uma escola pública para realizar suas atividades. A notícia, entretanto, chocou a comunidade local de Austin, no Texas

“Nós não podemos permitir que pessoas intolerantes façam uso de espaços públicos. Isso vai contra nossas maiores crenças, sobretudo quando essa intolerância é aberta, utilizando espaços públicos” comentou um pastor local, que também protestou contra a presença da Celebration Church na escola. 

Não havia, entretanto, saída legal para proibir a igreja de atuar no local, já que a legislação e a liberdade de expressão protegiam as pregações do grupo. Ativistas, então, decidiram vencer a batalha com resistência. Ativistas se organizaram para protestar semanalmente em frente à congregação, levando palavras de amor à diversidade e pela defesa dos direitos LGBT. 


Agora, um ano de inteiro de protestos depois, a igreja finalmente decidiu encerrar suas atividades na cidade. “O que nós aprendemos hoje, em lembrança do que nos foi ensinado pelas pessoas que lutaram pelos direitos civis e pela liberdade no passado, é que a ação direta funciona” disse o pastor. Vitória!