Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)

Após anunciar em transmissão ao vivo que filmes com temática de diversidade sexual e de gênero não receberão financiamento público pela Agência Nacional do Cinema (ANCINE), a gestão Bolsonaro suspende edital público para séries de temáticas LGBT.

As produções seriam financiadas pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que tem como objetivo fomentar e expandir a produção audiovisual nacional. Na live realizada na última semana, o presidente atacou algumas séries que foram selecionadas em processo seletivo para serem financiadas pelo órgão.

O edital tinha como objetivo produzir seriados para emissoras como o Canal Brasil. “Afronte”, “Transversais” e “Religare queer” foram algumas produções que concorriam ao financiamento e que o presidente ameaçou “abortar” da competição.


Na manhã de hoje, a gestão de Bolsonaro optou por cancelar todo o concurso público. A portaria de anulação foi assinada pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra, e publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

Com a notícia, Aguinaldo Silva, autor de O Sétimo Guardião, e abertamente gay, criticou a censura por parte do governo e desabafou sobre os retrocessos para a comunidade LGBT no governo atual. “Pelo andar da carruagem em breve os gays terão que se esconder nos guetos ou fugir da polícia de novo, como acontecia nas décadas de 60/70.”, escreveu Aguinaldo