Bispo Morhpou Neophytos (imagem: reprodução)
Bispo Morhpou Neophytos (imagem: reprodução)

Um bispo da Igreja Ortodoxa de Morphou, no Chipe, causou polêmica após tentar explicar para os fiéis o motivo da existência de gays no mundo no último mês de julho. Agora, acadêmicos saem em defesa da tese de que “gays só existem porque grávidas fizeram sexo anal”. Entenda!

A frase polêmica foi dita pelo bispo durante uma conferência pública na cidade de Akaki. Na ocasião, o bispo Neophytos Masouras afirmou que a homossexualidade é transmitida através de sexo anal, durante a gestação da criança.

“Isso ocorre durante o sexo na gravidez. Um tipo de ato sexual anormal feito entre os pais. Para ser mais claro, sexo anal. O santo Porfírio diz que quando as mulheres gostam desse tipo de ato, um desejo nasce, e, depois, esse desejo passa para a criança”, disse o bispo.


Apesar da investigação que acusa o bispo de discurso de ódio, 38 acadêmicos de origem grega, estudiosos de países como França, Alemanha, Austrália, Reino Unido, Estados Unidos, além da própria Grécia, elaboraram parecer que apoia a declaração do religioso.

O documento afirmava que o bispo “apresentou uma possível explicação científica da homossexualidade sem ofender qualquer indivíduo”. Cabe lembrar que, no mesmo evento, Neophytos Masouras afirmou que “gays são reconhecidos pelo cheiro”.