Uma academia em Londres resolveu adotar uma tática “curiosa” para evitar que os vestiários masculinos fossem utilizados para sexo gay. No início do mês, email foi enviado para todos os membros do espaço, alertando sobre a nova política do local.

A comunicação dizia: “Queridos membros, estamos cientes que alguns clientes apresentaram queixa sobre comportamentos inadequados de alguns indivíduos em nossos espaços, sobretudo nos vestiários masculinos. Daqui para frente, estejam avisados que policiais disfarçados estarão presentes nos banheiros para reportar qualquer ação inapropriada e reagir conforme a situação.”

O email ainda informava que a academia estava “trabalhando em colaboração com a polícia de Londres para investigar e processar qualquer comportamento criminoso”.


Um cliente do espaço, indignado, entrou em contato com uma agência de notícias, que averiguou com a polícia londrina se a cooperação estava confirmada. A polícia, entretanto, desmentiu a academia, afirmou que não realizava operações com policiais disfarçados e obrigou o estabelecimento a se retratar com os clientes.

Apesar dessa operação em Londres ser falsa, vinte e seis homens foram presos por policiais disfarçados em locais de sexo gay nos Estados Unidos em 2018.