Parada LGBT
Polícia expulsou agressores com gás lacrimogêneo [Foto: Jerzy Baliski / AFP / CP]

Um desfile para celebração do Orgulho LGBT foi atacado por Ultranacionalistas em Bialystok, cidade grande do leste da Polônia. Diante de toda confusão, segundo informações da polícia, 15 pessoas foram presas.

O intento da manifestação era trazer à tona questões sobre amor e igualdade. Nesse sentido, cerca de 800 pessoas participaram, contudo, a medida foi fortemente criticada.

Em um contexto homofóbico, adeptos da bandeira “contra ideologia LGBT”, foram às ruas para conter a celebração do Orgulho. Vale ressaltar que a marcha foi parada várias vezes. Grupos de torcedores de futebol de todo o país gritaram gritavam: “Não à sodomia em Bialystok”.


Segundo o Correio do Povo, a marcha foi muito criticada pelas mídias católicas e nacionalistas, que organizaram cerca de 40 contra-manifestações em Bialystok, entre elas um piquenique familiar por iniciativa do prefeito da região, membro do partido conservador Direito e Justiça (PiS), atualmente no poder.