Um site chamado SAW, inspirado na franquia Jogos Mortais, pode está por trás da morte da ativista LGBT+ russa, Yelena Grigoryeva. Pelo menos é o que acredita familiares e amigos da vítima.

Conforme amigos, três dias antes de ser morta Yelena havia feito uma postagem no Facebook criticando e expondo o site, que contava com uma lista de alvos e que promovia a caça de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais na Rússia.

Em entrevista à CNN, um ativista LGBT russa, que preferiu não se identificar, confirmou que o nome e informações pessoais da moças constavam no site. “Não sabemos quem está por trás do projeto, mas eles coletaram informações pessoais sobre ativistas LGBT, como seus nomes, fotos e endereços, publicaram e pediram que as pessoas os caçassem ou matassem”, disse.


Para o New York Post, outra ativista LGBT+ russa, Svetlana Zakharova, comentou que mesmo sendo derrubados o site sempre retorna. “As pessoas estão muito preocupadas. Bem, eu diria que o fato deste site existir por tanto tempo, sem qualquer reação das autoridades, é muito revelador”, declarou.