Após ser listada com uma possível patrocinadora da Parada do Orgulho Heterossexual de Boston, a Netflix notificou os organizadores do evento e solicitou a retirada de seu logotipo de todos os materiais da manifestação.

Conforme o site Pink News, a Netflix teria enviado um e-mail explicativo informando para o grupo Super Happy Fun America retirar as imagens em 24h, caso não, ele iria responder legalmente por uso indevido de imagem. “Você deve saber que não temos medo de intimidações”, diz um trecho da carta.

A equipe jurídica da Netflix ainda declarou que o evento “é sobre ódio – não orgulho”, e acrescentou: “É preciso dizer que você precisa sentir a necessidade de mentir para ganhar legitimidade”.


Após o e-mail, o grupo publicou um artigo na internet onde ataca abertamente a Netflix e a chama de heterofóbica. Além disso, o texto afirma que esta seria uma chance da gigante do streaming de se associar a um evento que “luta pelos direitos civis”.

“Obviamente, a Netflix não tem escrúpulos em usar sua posição de poder para ameaçar grupos marginalizados que estão exercendo seus direitos de primeira emenda”, disse.

E continua: “Parece que o departamento jurídico deles é composto por supremacistas gays que estão tão acostumados a privilegiar, que nossa meta de igualdade para heterossexuais parece uma opressão para eles”.

Esta não é a primeira vez que o grupo recebe uma notificação e ameaça de processo. No mês passado o ator Brad Pitt também passou pela mesma situação. Ao saber que o grupo utilizava suas fotos nas redes sociais, solicitou imediatamente a retirada delas.