PETA pede explicações a estúdio pornô gay por jacaré em cena de sexo (Reprodução)

A ONG PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) considerou indevido o aparecimento de um jacaré em uma cena de sexo. Dito isso, requereu explicações ao estúdio e produtora de filmes pornô gay, Men.com.

“Animais selvagens devem ser deixados em paz e fora de situações como essa”, declara a PETA. O filme é estrelado por Diego Sans e Kaleb Stryker. A cena foi filmada em locação nos Everglades da Flórida.

Segundo declarações da ONG, o animal jamais poderia ser exposto desta maneira, bem como não deveria ser utilizado como enfeite ou adereço. Não importa o que os humanos estão fazendo no set, animais selvagens devem ser deixados para suas próprias vidas privadas. Nunca usados ​​como adereços ou enfeites.”


“Eles merecem ser poupados da confusão, estresse, confinamento e exposição a luzes fortes e ruídos altos que são inevitáveis ​​em um set de filmagem. E a angústia causada por mudá-los de lugar para lugar – é por isso que a PETA insta todos os diretores de cinema a trabalhar apenas com atores humanos dispostos ”.

O diretor Marc MacNamara disse, em uma postagem compartilhada em seu instagram, que as filmagens foram realizadas próxima a uma área habitada pelos répteis. Nesse sentido, eles ficaram muito próximos. Até o momento, Men.com não se posicionou sobre o assunto.