Adriano Imperador
Adriano Imperador (FOTO: Reprodução/Instagram)

O ex-jogador Adriano Imperador entrou em mais uma confusão e dessa vez terminou na delegacia. Agora o ex-atleta está sendo acusado de agredir um promoter em uma balada do Rio de Janeiro.

O caso aconteceu na madrugada da última segunda-feira (8), após o ex-atacante se envolver em uma confusão durante uma festa na Zona Oeste do Rio. Adriano estava na boate Vitrinni Loung.

Conforme Yuri Monteiro, de 27 anos, Imperador jogou um copo de bebida nele e fez ameaças. O motivo da briga teria sido por conta de ciúmes de uma ex-namorada do jogador.


“Ele tentou me agredir e pediu para os seguranças me tiraram da boate. Nunca fiz nada contra ele. Não tem motivo para ele ter essa raiva de mim. Tudo foi por causa de ciúme de uma ex-namorada, que não tem nada a ver. Estou me sentindo ameaçado e com medo de andar na rua e ele mandar fazer alguma coisa contra mim”, disse Yuri ao jornal Extra.

Ainda conforme Yuri, em um certo momento Adriano fez ameaças dizendo que iria procurar por ele do lado de fora da boate: “Eu vou te pegar lá fora. Não existe Lei Maria da Penha para viado”, disse.

Apesar de verdadeira, a fala do ex-jogador de que “não existe Lei Maria da Penha para viado” pode vir a ser uma mentira nos próximos meses. Isso porque o deputado David Miranda protocolou uma lei nos mesmos moldes, para proteger pessoas LGBT+.

Por meio de nota enviada ao jornal Extra, o advogado do ex-jogador negou a situação e disse que o caso vai ser resolvido na justiça. “O Adriano nega que tenha tentado agredir essa pessoa, muito menos ameaçá-lo. Tal fato será facilmente esclarecido na Justiça”, declarou o advogado Diogo Souza.