O Ministro da Educação de Israel, Rafi Peretz, foi duramente criticado no país após declarar ser a favor das terapias de conversão, a famosa ‘cura gay’, durante uma entrevista. Algumas pessoas chegaram a pedir a exoneração do político.

A declaração do ministro aconteceu durante uma entrevista no sábado (13), para uma emissora de televisão de Israel. Peretz é rabino e líder do partido religioso nacionalista.

Aos ser questionado se era possível mudar a orientação sexual de uma pessoa LGBT+, o ministro respondeu: “Creio que é possível”. A repercussão da fala de Peretz não foi muito bem vista.


Após o pronunciamento polêmico, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, no qual acolheu em seu governo a União dos Partidos de Direita liderada por Peretz, condenou as afirmações do Ministro.

“Os comentários do Ministro da Educação sobre a comunidade gay não são aceitáveis e não refletem a posição do governo que eu dirijo”, informou Netanyahu, mas sem falar nada sobre uma possível exoneração.

Ao longo dos anos Israel tem sem mostrado cada vez mais inclusiva. Além de ter uma das maiores Paradas LGBTs do mundo, recentemente o país anunciou seu primeiro ministro gay. A notícia foi comemorada por toda a comunidade LGBTQIA+ do país.