Símbolo da luta contra o HIV/AIDS
Símbolo da luta contra o HIV/AIDS (Foto: Reprodução/Internet)

A cura do HIV é assunto que permanece submerso, contudo, são realizados muitos estudos acerca do tema. Nessa direção, Johnson & Johnson está tentando mudar este cenário e trazer à tona a primeira vacina contra o vírus.

Em resumo, os cientistas estão em busca de uma solução efetiva que funcione em toda a população do mundo, sobretudo na África. Desse modo, o plano é começar com os testes no final do ano nos Estados Unidos e Europa, com 3800 homens. 

Segundo o El País, a vacina experimental da J&J se baseia em um mosaico de tratamentos preventivos de imunização que atacam várias cepas do vírus. De acordo com os cientistas, o vírus é muito diverso e por isso é importante encontrar uma vacina que seja viável em várias partes do mundo. 


Os estudos serão empíricos. Os participantes da medida receberão seis doses em quatro sessões. Contudo, o mais desafiador será encontrar a vacina universal e efetiva. Paralelamente, a J&J solicitou autorização à agência de medicamentos dos EUA em abril para comercializar, junto ao ViiV Healthcare – controlado pelo laboratório GlaxoSmithKline – um tratamento que reduz os níveis de contágio. É a tática que seguem os concorrentes Gilead Sciences e Pfizer.