Uma pesquisa realizada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos, revelou que uma a cada três pessoas que estão no grupo de risco de infecção por HIV, tomam medicamentos para se prevenir da contaminação do vírus.

Um dos tratamentos mais utilizados para prevenir a doença é a PrEP (Profilaxia Pré-Exposição). O medicamento antirretroviral é utilizado antes da exposição ao vírus, para evitar a infecção pelo HIV. Aqui no Brasil este tratamento é oferecido através do SUS (Sistema Único de Saúde).

De acordo com o Ministério da Saúde, a busca pelo medicamento aumentou em até 38% nos últimos cinco meses. Aqui no Brasil o tratamento está disponível desde janeiro de 2018. Desde então, 11.034 pessoas foram cadastradas, sendo 4.152 apenas entre janeiro e maio deste ano.


Utilizado há anos na Austrália, estudos mostram que a PrEP diminuiu significativamente o contágio do vírus no país. Conforme pesquisas, o uso de medicamentos reduziu cerca de 30% das infecções de HIV/Aids. No ano de 2018 foram registrados cerca de 835 casos em todo o território nacional.