Cantora Daniela Mercury no clipe 'Pantera Negra' (Reprodução/Youtube)
Cantora Daniela Mercury no clipe 'Pantera Negra' (FOTO: Reprodução/Youtube)

Durante apresentação na Virada Cultural de Belo Horizonte, que aconteceu neste sábado (21), a cantora Daniela Mercury protestou contra o presidente Jair Bolsonaro, que havia falado mal do povo nordestino no dia anterior.

Após falar citar vários artistas oriundos do nordeste, a artista baiana gritou: “Salve o povo do Nordeste, salve o povo brasileiro e todos os brasileiros que amam esse lugar”, e em seguida emendou com a música Paraíba, de Luiz Gonzaga.

O caso envolvendo o presidente aconteceu na última sexta-feira (20), antes de começar uma entrevista coletiva com jornalista, em Brasília. Sem saber que os microfones já estavam gravando, o presidente falou: “Daqueles governadores de ‘Paraíba’, o pior é do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”. Completando com um “picaretas”.


Além de criticar o posicionamento do presidente, Daniela também aproveitou o momento para pedir por mais direitos aos LGBTs. Além de parabenizar a criminalização da LGBTfobia pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Que bom que a gente conseguiu criminalizar a homofobia, mas queria dizer que tem famílias maravilhosas compostas por filhos de mulheres, de homens, trans, que o mundo não é binário”, disse a cantora, que se casou novamente com sua esposa em Portugal.

E completou: “Minha filha menor, com a Malu, merece ter o nome das mães. Eu não sou pai, eu sou mãe. Respeite as nossas famílias, com a sua diversidade”.