A escola de samba Estação Primeira de Mangueira anunciou nesta quarta-feira (17), que vai levar o tema intolerância e religião para o carnaval de 2020.

“Quando Cristo esteve aqui, ficou do lado dos oprimidos e não fez distinção de pessoas. Será que Jesus não está no morador da favela? No menor abandonado? No gay? Na mãe de santo?”, disse o carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, ao jornal O Globo.

Intitulado A Verdade Vos fará Livre, o enredo da escola vai falar sobre como seria o retorno de Jesus no atual cenário de intolerância que toma conta de todo o mundo. Em uma publicação feita em sua página do Facebook a Mangueira explicou o tema.


“O Cristo histórico que A Verdade Vos fará Livre leva para o carnaval é aquele que nasceu pobre, viveu ao lado dos menos favorecidos e condenou o acúmulo de riqueza. O mesmo que se insurgiu contra a hipocrisia dos líderes religiosos do seu tempo e colocou-se contra a opressão do Estado. A liderança pacifista, que amou de forma irrestrita, sem preconceitos ou discursos de ódio, e por isso foi condenado, torturado e morto”, escreveu.

Segundo o Leandro Vieira, a escola pretende retratar a figura política de Cristo e a pregação do amor, na qual é tão conhecida pelos religiosos. “Essa é a verdade que liberta. Porque não é amor o que faz alguém quebrar um terreiro de candomblé, como fizeram na semana passada (em Duque de Caxias ), né?”, disse ele à publicação.

O tema preconceito e diversidade não vai ser tratado apenas pela Mangueira. Nesta semana a escola de samba paulista, Vila Mathias, anunciou que vai homenagear o ex-bbb gay, DiCesar. O maquiador é conhecido há 25 anos na noite de São Paulo por dar vida a drag queen Dmmy Kier.