Avinshu Patel tinha 19 anos e trabalhava em um salão de beleza (Reprodução/Facebook)
Avinshu Patel tinha 19 anos e trabalhava em um salão de beleza (Reprodução/Facebook)

Após sofrer anos de bullying por conta da sexualidade, um jovem gay indiano de 19 anos se suicidou na última quarta-feira (3), na cidade de Chennai, na Índia. Antes de partir, o jovem publicou uma carta no Facebook.

Em uma publicação feita no dia anterior a sua morte, Avinshu Patel, conhecido como Avi, detalhou diversos casos de abusos homofóbicos que sofreu ao longo da vida, para justificar a sua partida.

“Todo mundo sabe que eu sou um menino, mas o jeito que eu ando, penso, sinto, converso… é como uma garota. As pessoas que vivem na Índia não gostam disso”, escreveu o jovem, que trabalhava como manicure em um salão de beleza. “Todo mundo me odeia pela minha natureza”, disse Avi, afirmando que as diversas agressões o impedia de estudar.


Em outro momento o jovem pediu desculpa à sua família e explicou que ele não tinha culpa de ter nascido gay. Além disso, ele pediu para que as pessoas não divulguem notícias falsas sobre ele.

Há pouco menos de um ano a homossexualidade foi descriminalizada no país, no entanto, a sociedade indiana ainda se mantém bastante homofóbica. Casos como o do jovem Avi, onde a familiares não aceitam a homossexualidade, ainda é muito comum.