Em todo o Brasil foram feitas mais de 2.000 alterações (Reprodução/EBC)
Em todo o Brasil foram feitas mais de 2.000 alterações (Reprodução/EBC)

Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen), mostrou que o estado de São Paulo lidera o ranking dos estados que mais têm garantido a retificação dos documento das pessoas transgênero.

Conforme a Arpen, cerca de 1.287 pessoas trans já fizeram a mudança do nome e de gênero dos documentos oficiais. Isso significa que o estado tem, pelo menos, 63% dos casos de retificação de todo o Brasil. Em todo o Brasil foram feitas mais de 2.000 alterações.

Ainda conforme os dados da associação, depois de São Paulo, aparece na lista o estado do Paraná, como 147 registros, em seguida Minas Gerais, com 112 e o Distrito Federal, com 80 documentações alteradas.


Neste mês de junho faz 1 ano em que o Conselho Nacional de Justiça regulamentou a prática de mudança dos documentos nos cartórios de todo o Brasil. A decisão veio logo o Supremo Tribunal Federal (STF) reconhecer a retificação dos documentos, mesmo sem os transexuais terem feito a cirurgia de redesignação sexual.