Pastor Sargento Isidório (Avante-BA) (Reprodução/Agência Câmara)
Pastor Sargento Isidório (Avante-BA) (Reprodução/Agência Câmara)

Um projeto de um deputado federal baiano propõe que, entre as funções privativas dos psicólogos, esteja a solucionar problemas relacionados a identidade de gênero e à orientação sexual.

O Projeto de Lei 2587/19 é de autoria do Pastor Sargento Isidório (Avante-BA). Ele ainda solicita que a proposta altere a lei que regulamenta a profissão de psicólogo (4.119/62). O projeto já tramita no Congresso.

Na defesa apresentada pelo o deputado, que na Bahia é conhecido como “doido”, ele diz que os transtornos causados devido à sexualidade e o gênero podem causar muitos problemas, principalmente em jovens. “Dentre essas pessoas, as que mais nos preocupam são as crianças, adolescentes e jovens que, ainda em fase de formação psicológica”, disse.


Em tempos que a criminalização da LGBTfobia é aprovada e que a prática de ‘cura gay’ está sendo cada vez mais condenada, o parlamentar se justifica dizendo que a intenção não é causar lgbtfobia e nem patologizar o comportamento ou prática homoafetiva.

“Pelo contrário, trata-se de garantir àquelas pessoas que enfrentam dificuldades na definição de sua orientação sexual, qualquer que seja ela, que, se assim desejarem, possam obter acolhimento e auxílio psicológico”, afirma Isidório.