Médico Wagner Scudeler e Arthur (Reprodução/Instagram)
Médico Wagner Scudeler e Arthur (Reprodução/Instagram)

Mais um homem gay conseguiu a liberação para a licença paternidade no Brasil. O médico Wagner Scudeler, 40 anos, conseguiu direito à “licença-maternidade” em três de cinco hospitais onde prestou ou presta serviço.

Pai solo, Wagner é o tutor de Arthur. O filho foi gerado de forma independente e a partir de uma barriga de aluguel, nos Estados Unidos. Por registro, ele é o único responsável pelo bebê.

De acordo com o site Universa, após saber que estaria prestes a ganhar o bebê, Wagner solicitou a licença do hospital, mas acabou sendo demitido e não liberado. Após o ocorrido, o médico entrou em um grande processo para que a gestação fosse reconhecida pelos seus outros patrões.


Aos poucos direitos do tipo são concedidos aos homens gays que têm filhos. Muitos casos ainda são negados, mas outros são reconhecidos, como o do consultor de informática Fábio Fonseca. Em 2018, o rapaz, que é funcionário da IBM, recebeu a licença após ele e seu esposo adotarem duas crianças, uma de 11 e outra de 13.