Pabllo Vittar (Reprodução/TvGlobo)
Pabllo Vittar (Reprodução/ Tv Globo)

Em turnê pelos Estados Unidos durante o Mês do Orgulho LGBTQ, Pabllo Vittar comemorou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em criminalizar a LGBTfobia.

A cantora, que já falou abertamente sobre o quanto já sofreu na adolescência por ser um gay afeminado, disse em entrevista a revista Marie Claire, que a lei veio em um momento oportuno.

“Muitas pessoas morrem por causa disso, por serem quem são. Já estava mais do que na hora. Pessoas continuam morrendo nas ruas. É o mínimo existir uma lei para que a gente saiba que tem alguém que se importam com nossas vidas”, acredita.


Pabllo ainda fez uma análise sobre o crescimento de oportunidades oferecidas para a comunidade LGBT+, no entanto, afirmou que existe um certo atraso na conquista de direitos.

“Houve um retrocesso com relação aos direitos conquistados: estamos vivendo um momento meio obscuro, mas acredito que a comunidade queer brasileira é uma das mais fortes e que não vai deixar a peteca cair nunca”.