Kirk Franklin. (Foto: Reuters/Lucy Nicholson
Kirk Franklin. (Foto: Reuters/Lucy Nicholson)

Durante o programa de rádio The Breakfast Club, o cantor gospel Kirk Franklin foi confrontado pelo apresentador Charlamagne tha God. O apresentador provocou Kirk afirmando que a Bíblia é um livro homofóbico e que não há amor no Livro Sagrado.

Assim, o cantor prontamente defendeu sua fé. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e precisamos entender que o cânon da Bíblia vem de um Deus amoroso. Deus não é construído para odiar pessoas gays. A Bíblia não é um manual sobre como odiar os gays”, declarou ele, segundo estipulado pelo The Christian Post.

Franklin, para fundamentar sua argumentação, invocou as narrativas que são comumente utilizadas. O cantor ressaltou que versículos bíblicos são tirados de contexto, por isso as interpretações dos preceitos cristãos são dúbias.


“Deus é um Deus da verdade, acredito que o amor de Deus é a verdade. Não há verdade sem amor e o amor não pode existir sem a verdade”, completou.

Então, Charlamagne tha God, reiterou o que havia dito anteriormente, sobre a literatura bíblica representar um “material homofóbico”. Desse modo, Kirk Franklin mantinha sua posição e rebatia: “Não há coisas homofóbicas na Bíblia. O que acontece é que há homens e mulher que não foram treinados para entender as Escrituras e compreender a totalidade do texto. Porque se você vai chamar uma coisa de pecado na Bíblia, você não pode apagar esse texto e veja que orgulho e inveja também são pecados”.