Campanha Love For All da H&M (Divulgação)
Campanha Love For All da H&M (Divulgação)

Enquanto muitas empresas estão sendo elogiadas por apoiarem à diversidade. Em Portugal, a marca de roupas H&M tem sofrido ataques intensos nas suas redes sociais, após ter lançado uma coleção especial em comemoração ao Mês do Orgulho LGBTQ+.

Nomeada de Love For All, a coleção pretende doar cerca de 10% de todo o lucro das vendas para à UN Free & Equal, a campanha das Nações Unidas para a igualdade de direitos e tratamento justo a pessoas LGBTQ+ em todo o mundo.

Nas redes sociais, muitos clientes conservadores e ligados às instituições religiosas têm pedido para que as pessoas façam uma espécie de boicote a marca e ajudem mais “o empreendedorismo cristão”, comprando de empresas que “respeitem os valores católicos”.


Após a polêmica surgir nas redes sociais, a empresa veio a público se pronunciar e afirmou que a coleção reflete uma tendência mundial da necessidade de apoia a diversidade e as diferentes formas de amar.

“A H&M procura ser um espelho da sociedade global, defendendo o direito de todos amarem quem quiserem, independentemente de onde estejam”, disse ao site JN, uma fonte da empresa de vestuário, afirmando que a roupa em causa se destina a todos os gêneros.