Donald Trump
Donald Trump (Foto: AP Photo/Alex Brandon)

A celebração foi feita através da própria rede social do Presidente Donald Trump. A celebração marcou um ineditismo, já que, em dois anos e meio de governo, ele nunca havia feito isso.

Assim, usando as redes sociais, o Presidente aclamou a comunidade oficialmente e ainda enfatizou contribuições extraordinárias advindas de LGBTs. Também aproveitou o ensejo para prestar solidariedade, já que em muitos países a homossexualidade ainda é punida.

“Como celebramos o mês do orgulho LGBT e reconhecemos as contribuições extraordinárias que as pessoas LGBTs fizeram à nossa nação, vamos também nos colocar em solidariedade com as muitas pessoas LGBTs que vivem em dezenas de países em todo mundo, que punem ou até mesmo executam indivíduos baseando-se em sua orientação sexual. A minha administração lançou uma campanha global para descriminalizar a homossexualidade e convidar todas as nações para juntarem-se a nós neste esforço”, escreveu o presidente.


Contudo, nem todo mundo se convenceu com esta súbita mudança de comportamento. A Presidente da Glaad, maior entidade LGBT nos Estados Unidos, Sarah Kate Ellis, diz ter certeza que isso se trata de uma estratagema política.