Bandeira do orgulho LGBT+
Bandeira do orgulho LGBT+ (Foto: reprodução)

Já é notório que o governo Trump proibiu embaixadas dos Estados Unidos no exterior, inclusive no Brasil, de hastearem a bandeira do orgulho LGBTI+ em seus mastros durante o mês de junho. Contudo, ‘desrespeitando’ (no melhor sentido da palavra) a ordem, houve sim, mesmo que sutilmente, uma célebre homenagem.

A embaixada do Brasil pendurou a bandeira nos muros internos de sua sede nos EUA. Segundo preceituado pelas agências internacionais, pelo menos quatro embaixadas, entre elas a do Brasil, tiveram seus pedidos para hastear bandeira negados.

Em resumo, as informações sobre a proibição, vieram da emissora NBC, que cita três diplomatas americanos. Vale frisar também que, o governo anterior, havia concedido a permissão da exibição, contudo, a decisão foi revogada.


Dessa forma, a proibição de Trump contrapõem suas recentes atitudes. Recentemente, Trump posicionou-se em suas redes sociais mostrando notável favorabilidade às demandas LGBT. O Presidente até ressaltou contribuições extraordinárias advindas de LGBTs. Mas, segundo internautas e ativistas da causa, tudo não passou de uma estratagema política.