uranne Jones em imagem de Gentleman Jack, drama britânico
Suranne Jones em imagem de Gentleman Jack, drama britânico (Foto: reprodução)

HBO está retratando a vida de Anne Lister, que entrou para história como a primeira lésbica moderna. Nesse contexto, ficará perceptível os obstáculos que uma mulher enfrenta por ser lésbica, sobretudo experienciado em uma época tão remota.

Anne Lister (1791-1840) foi uma empresária e aventureira britânica que ficou conhecida por manter um diário codificado em que revelava detalhes de sua vida íntima. Com base em sua trajetória, estreou na sexta (26), na HBO, a série “Gentleman Jack”. A atriz inglesa Suranne Jones, 40, interpreta a personagem.

A série contará com oito episódios, e terá como cerne atitudes vanguardistas tomadas por Anne. A britânica era visionária e adeptas de ideias, que ainda hoje são motivos de controversa, como casamento homoafetivo. Anne contrariava regras e estabeleceu seu próprio sistema de ideias. Contudo, era séria e tinha muitas habilidades nos negócios. Esta predisposição à autoridade inquietava, pois atitudes de destaque e poder eram só tomadas por homens.


Anne ainda chegou aderir às convenções sociais e colocar um vestido e ser mais recatada, mas, mesmo tentando denotar feminilidade, as pessoas perguntavam se ela era homem. Todavia, resolveu ‘jogar a toalha’ e vestir-se como queria. De cartola e bengala, assim ganhou o apelido de “gentleman jack”, um termo chulo de antigamente, comparado ao “sapatão” da língua portuguesa.

Diários

Segundo Notícias da TV, a série de HBO é baseada em diários secretos escritos pela própria Anne Lister, desde quando tinha 15 anos até sua morte, com 49. São relatos com mais de 4 milhões de palavras que exemplificam como era ser uma mulher na Inglaterra.

O drama britânico de época baseado em fatos reais, com episódios inéditos toda sexta-feira, às 22h.