Conga Contra a Homofobia (Foto: Periódico Cubano)
Conga Contra a Homofobia (Foto: Periódico Cubano)

O governo de Cuba cancelou 12ª edição da Conga Contra a Homofobia, uma dos maiores eventos contra a LGBTfobia do país. A Conga é uma espécie de parada LGBTQ+ que acontece anualmente no país.

Em uma publicação realizada no Facebook, o Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex), organização comandada pelo governo, afirmou que a decisão veio do Ministério da Saúde. Segundo fontes, a proibição ocorreu em face da crise econômica que assola o país.

Todavia, não satisfeitos com a negativa, manifestantes resolveram explicitar o descontentamento com a proibição neste sábado (11) e, aos gritos de “Sim, é possível!”, os manifestantes conseguiram caminhar apenas 400 metros pelo famoso Paseo del Prado, em Havana. Mas não demorou muito para que a polícia intervisse. Pelo menos três manifestantes foram detidos.


O cancelamento coincide com as medidas de austeridade anunciadas pelo governo de Cuba, incluindo racionamento de produtos básicos. Contudo, os manifestantes organizaram a marcha graças à expansão da internet em Cuba nos últimos anos. Nesse sentido, através das mídias sociais, centenas de manifestantes mobilizaram outros acerca destas questões.

Ativistas LGBTs acreditam que o cancelamento está diretamente relacionado ao cerceamento de diereitos LGBTQI+ no país. Segundo eles, cogita-se a hipótese de uma consulta pública sobre uma nova constituição, que revelou mais oposição à comunidade LGBT que a anterior.