A mulher pode pegar até dois anos de prisão (AP Photo/Beata Zawrzel)
A mulher pode pegar até dois anos de prisão (AP Photo/Beata Zawrzel)

Uma mulher foi presa por “profanação da Virgem Maria”, após encontrarem em sua casa cartazes da santa com cores da bandeira LGBT. O caso aconteceu na cidade de Plock, na Polônia. As informações são da Folha de São Paulo.

Após ser dada como suspeita de espalhar diversos cartazes da santa pela cidade, a polícia encontrou os mesmos materiais na casa da mulher, de 51 anos, que não teve nome divulgado.

Apesar do choque da sociedade polonesa com a associação da santa com a bandeira LGBT, um padre do Vaticano já afirmou que é possível que santos canonizados pela Igreja Católicas fossem gays.


Caso seja condenada, a polaca, que vai responder pelo crime de ofender o sentimento religioso nacional, pode pegar pena de até dois anos de prisão.

No Twitter, o ministro do Interior polaco, Joachim Brudziński, disse que o protesto da mulher é uma afronta às famílias polacas. “Estamos a lidar com um ataque direto à família e às crianças — a sexualização de crianças, de todo o movimento LGBT e do gênero”, disse o político.