HomoDriver (Divulgação)
HomoDriver (Divulgação)

A partir do segundo semestre o aplicativo HomoDriver vai começar a operar na cidade de Curitiba. O aplicativo, que é uma espécie de Uber para LGBTs, está rodando desde o ano passado em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Prometendo mais tranquilidade, a plataforma traz um viés social como fator principal para o melhor funcionamento do aplicativo. Além disso, a ferramenta contribui para que esta população possa se sentir abraçada e segura ao solicitar o serviço.

“A gente sabe das dificuldades que os travestis e os transgêneros têm em conseguir emprego. O mais legal é a parte social, poder mudar na prática a vida da comunidade LGBT. Não se trata de segregação. É a personalização de um mercado porque existe uma parte excluída. É uma sementinha lançada para a mudança, para a aceitação da comunidade LGBT”, disse sócio-proprietário do HomoDrive, Thiago Villas-Boas, ao G1.


A segurança de pessoas LGBTs em aplicativos de transporte é realmente uma questão no Brasil. Na semana passada o youtuber, Spartarkus Santiago foi vítima de racismo e homofobia ao solicitar um carro no 99táxi. Segundo o influenciador, o motorista chamou ele de “viado”.