Pesquisa aponta 108 assassinatos a LGBTs na Colômbia em 2016
Larissa Rodrigues tinha 21 anos (Ilustrativa)

Uma transexual foi morta a pauladas na noite deste último sábado (4), na Alameda dos Tacaúnas, no bairro da Saúde, na Zona Sul de São Paulo. O corpo de Larissa foi liberado nesta segunda-feira (6) e levado para Fortaleza, no Ceará, onde será velado. Um estudo feito em 2017 apontou que a cada 48 horas, um pessoa trans é assassinada no Brasil.

De acordo com a polícia, Larissa Rodrigues da Silva, de 21 anos, estava na travessa da Avenida Indianópolis, tradicional ponto de prostituição de travestis e mulheres trans, quando foi surpreendida pelo assassino.

Uma testemunha que estava com a vítima afirmou que durante a noite um homem, que ainda não foi identificado, tentou atropelar Larissa, mas não teve sucesso. Indignado, o homem retornou e desceu do carro com um pedaço de madeira, acertando a jovem na região da cabeça.



Larissa Rodrigues da Silva, 21 anos (Reprodução)

Ainda segundo a Secretaria da Segurança Pública, após o ocorrido a PM foi acionada, mas ao chegar ao local, a vítima já estava desacordada. A Samu também foi acionada e Larissa chegou a ser levada para o Pronto Socorro de Saboya, mas ela não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. O caso está sendo investigado pelo 27º Distrito Policial – Campo Belo.