Fábio adotou duas crianças, uma de 11 e outra de 13 (Ilustrativa)
Fábio adotou duas crianças, uma de 11 e outra de 13 (Ilustrativa)

Cada dia que passa a comunidade LGBTQ+ vai ganhando mais diretos, assim como pessoas heterossexuais. Um caso interessante foi compartilhado na edição deste domingo (26), jornal Estadão. Um homem gay conseguiu licença paternidade após fazer uma adoção.

O fato aconteceu com o consultor de informática Fábio Fonseca, em 2018. O rapaz, que é funcionário da empresa IBM, disse que recebeu a licença após ele e seu esposo adotarem duas crianças, uma de 11 e outra de 13.

“Depois de viver a licença você entende a importância. Eu consegui ficar tranquilo no trabalho por conta do período que passei com meus filhos”, disse Fábio, que ficou em casa durante 120 dias.


Infelizmente o mesmo caso não aconteceu com o casal de mulheres de São Paulo. Após uma delas, que não deu a luz a criança, ter o pedido da licença maternidade negado pela empresa, o caso foi parar na justiça.