Gaysper (Reprodução/Twitter)
Gaysper (Reprodução/Twitter)

O emoji de um fantasminha com as cores da bandeira gay, usado nas redes sociais de um partido de extrema-direita espanhol, se tornou um dos maiores símbolos da comunidade LGBTQ+ do país. No último ano, a Espanha também entrou em uma outra polêmica, ao eleger a modelo transsexual Ângela Ponce, como a primeira mulher trans a ser Miss Espanha.

O caso começou quando o partido Vox, antes receber a notícia de que seria eleito, publicou no Twitter o meme de um homem enfrentando um “exército de comunistas”. Na imagem apareciam diversos símbolos de grupos considerados de esquerda: “Que comece a batalha! #PelaEspanha”, publicou o partido.

Após a publicação ir ao ar, o movimento gay espanhol viu a oportunidade de rebater o Vox e aderiu ao “pequeno fantasminha”, enviando várias mensagens irônicas e resinificando o modo ofensivo de como foi utilizado o emoji.


Batizado de Gaysper, o emoji não é uma novidade para os espanhóis. O desenho do fantasminha já era utilizado em diversas páginas na internet. Em algumas delas, ele era reproduzido em adesivos, camisas, cadernos, canecas, entre outros produtos.

Após a polêmica, internautas começaram a criar outras vertentes do fantasminha, mas desta vez com outras cores da comunidade, para representar também as lésbicas, transexuais e bissexuais.