Ativistas saem as ruas no Rio de Janeiro em defesa do Departamento de Aids
Ativistas saem as ruas no Rio de Janeiro em defesa do Departamento de Aids (Foto: reprodução)

Pessoas vivendo com HIV/aids ocuparam as ruas do Rio de Janeiro, na tarde de quinta-feira (23). As ocupações se deram em virtude das mudanças no Departamento de Aids. Dessa maneira, desde o começo da semana, o governo federal vem recebendo uma série de críticas de ONGs e especialistas em saúde após alterar a estrutura do departamento do Ministério da Saúde. O ministério é responsável pelas ações de combate ao HIV/aids. Segurando cartazes, eles caminharam da Rua Ferreira Viana até o Palácio do Catete.

De fato, os militantes não concordaram com decreto do último dia 17. O documento foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelos ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde). No decreto, o governo alterou o nome do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais para Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Os membros da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids Sudeste, reunidos no Rio para o Encontro Regional, bradaram para que o governo federal não acabasse com o Departamento de Aids.


Os manifestantes no local, também trouxeram à tona outra realidade. Nesse sentido, chamaram atenção para a realidade da doença no país. Segundo o grupo, o Brasil registra mais 39 mil novos casos de aids por ano.

Fonte: Agência da Aids.