Nego do Borel (Reprodução/Instagram)
Nego do Borel (Reprodução/Instagram)

Parece que o Nego do Borel aprendeu a lição quando se trata de transfobia. Pelo menos foi o que ele transpareceu em uma entrevista ao jornal Extra, desta quinta-feira (23). No início do ano o cantor foi acusado de transfobia após chamar a ativista trans, Luisa Marilac, de “homem”.

Questionado se agora ele enxerga a situação de uma forma diferente e se está mais antenado quanto ao universo LGBTQ+, o funkeiro relatou que sentiu o peso da “pancada” e que acredita que foi importante.

“Naquela época eu falei brincando. Achei que não tinha nada a ver, mas acabou machucando algumas pessoas. E eu acho que com isso aprendi muito, e algumas pessoas que fazem esse tipo de brincadeira também aprenderam”, disse.


Em outro momento Nego afirmou que o caso o fez amadurecer bastante. “A gente sempre aprende mais a cada dia, cresce mais. Eu acredito que envelheci uns 50 anos depois de tudo o que aconteceu. Mas não vejo como algo de todo ruim. Foi muito bom para o meu aprendizado, para o meu entendimento. Eu entendi tudo o que aconteceu e acho que levantei um debate muito importante para muitas pessoas aprenderem também a praticar mais o respeito”.

Apesar de o caso já ter se “resolvido” e Luisa já ter feito as pazes com o rapaz, de acordo com Léo Dias, a ativista teria entrado em contato com seus advogados para propor que Nego do Borel atue em uma campanha pró LGBTQ+.