Ginasta Diego Hypólito (Reprodução/Youtube)
Ginasta Diego Hypólito (Reprodução/Youtube)

O ginasta brasileiro, Diego Hypólito, medalha de prata nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, revelou que é homossexual. A notícia foi publicada nesta quarta-feira (8), com exclusividade no site Uol.

Em um texto escrito em primeira pessoa, Diego, 32 anos, declarou que não falava da sua sexualidade por medo de perder patrocínio e sua tão sonhada carreira na ginastica ser prejudicada.

“Todo mundo me zoava, zombava do meu jeito. Eu tinha o sonho de conseguir uma medalha olímpica e faria de tudo para chegar lá, até esconder quem eu era. Eu tinha certeza que se um dia eu saísse do armário publicamente, perderia patrocínios e minha carreira seria prejudicada”, disse.


Em 2018 o atleta relatou, em uma entrevista ao Jornal Nacional (TV Globo), que já sofreu um episódios de assédio sexual no início da carreira, por outros atletas veteranos e que o técnico era conivente.

Ainda durante a publicação do UOL, Diego afirmou que irmã, Daniele Hypólito, foi seu principal apoio dentro da família, já que sua mãe não aceitou muito bem sua condição sexual.

“Estava me preparando para o Mundial da China, em 2014, quando tomei coragem para contar para a minha mãe. Não tinha coragem de falar por telefone, então, de novo, escrevi uma mensagem. Ela ficou um tempo sem responder e quando respondeu não foi muito gentil. Sendo eu o filho mais próximo, deve ter sido muito difícil para ela também”, disse.

Em outro momento, o atleta, que é bastante religioso e hoje frequenta a Igreja Bola de Neve, disse que quando era mais jovem achava que ser gay era “coisa do demônio”, algo que demorou para sair de sua cabeça.

“Quando eu tinha uns dez anos, um treinador foi dizer para a minha mãe que ela devia mudar minha educação para que eu não virasse gay. Ela veio falar comigo, preocupada. Eu era muito inocente, nem sabia o que era isso. Mas isso me marcou”, lembrou.