A jogadora de vôlei Tiffany Abreu
A jogadora de vôlei Tiffany Abreu (Foto: Reprodução/Instagram)

Um projeto de Lei publicado no Diário Oficial de São Paulo nesta terça-feira(2) pede a proibição da inscrição de atletas transexuais em competições oficiais no estado. O texto é do deputado estadual Altair Morais, do PRB. O ordenamento estipula que as equipes deverão seguir apenas o sexo biológico como definidor dos gêneros.

A lei, se aprovada, entraria em vigor 180 dias após a publicação. Se for aprovada, vetaria, por exemplo, a participação de Tifanny, primeira transexual a disputar a Superliga Feminina.

Vale frisar que, para Tifanny ingressar na equipe, a atleta foi submetida a um exame minucioso, que avalia a quantidade de testosterona. Contudo, sobre a questão, João Olintho, explica.


“Se a testosterona estiver acima desse limite, ela terá de parar de jogar e o processo volta ao início. Terá de apresentar novos exames durante um ano dentro das recomendações do COI. Só depois será liberada novamente”, esclarece o médico. “Leva-se em consideração apenas o último ano em relação ao nível de testosterona. Mas e os outros anos todos na vida dessa atleta? Foram 30 anos”, pondera, também em entrevista ao O Globo.