Elisa Mascaro
Elisa Mascaro (Foto: Arquivo Pessoal)

A empresária Elisa Mascaro, morreu na madrugada de terça-feira (16), aos 78 anos de idade. Amigos informam que o velório foi realizado no Cemitério São Pedro e o corpo foi cremado no Crematório Vila Alpina. A diretora artística foi uma das responsáveis por transformar a noite LGBT paulista, a colocou em um patamar de glamour.

Elisa que entre os anos 70 à 90, foi proprietária de alguns dos principais endereços da noite gay paulistana. Destacando-se a Medieval e a Corintho, duas lendárias boates gays de São Paulo.

Ela foi pioneira ao abrir espaço para artistas gays e transexuais fazerem shows. Os espetáculos de transformistas se tornaram um dos assuntos mais falados na capital. Assim,a empreendedora deu emprego com carteira assinada a um público antes discriminado pelo mercado de trabalho.


Suas casas eram frequentadas por artistas como Elke Maravilha, Wanderléa, Eva Wilma, Raul Cortez, Chiquinho Scarpa, Dercy Gonçalves, Billy Paul, dentre outros. Também serviu de palco para revelar talentos como Marcinha do Corintho, artista que aderiu até mesmo seu sobrenome artístico em homenagem a uma das casas de Elisa, “Tantas coisas para contar que daria um livro”, escreveu Marcinha sobre a amiga.